terça-feira, 22 de novembro de 2011

sem lugar


"e à minha solidão continuada sem um abrigo na cidade" Jack Keroucac

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

da pureza o dia se fez música


Sou a sombra no asfalto
seguindo ao vento
a rotina louca da vida.
Vou seguindo os pássaros
colhendo os restos
costurando a vida.
Sou trejeito de Alice no chá da cinco
sarcasmo de Sofia na noite de estrela
um acervo beatnik de um amigo pé na estrada.
Sob o pôr-do-sol congelo a cruz no olho
as nozes no pé
o gato entre os dedos.
Sou beijo de despedida no sono
amor e piada sem graça na hora do almoço
pássaro em revoada no sábado
o café, amargo e doce, devoção
olhos cheios d'água em dia de festa
reclamos, cinema, colchão no chão.
Sou carinho vindo a brisa
olhos de ressaca com celo de primavera
hora marcada
cativa
desabafo em 1024 caracteres
sob amor e desamor para a vida enfim
trela, estrela, poesia, clic e flor de cactus,
redimida às seia da manhã entre casas flutuantes
sou sorriso, desenho animado, amor fraternal com batata frita
tenho Deus nos olhos na casa grande
banco da Igreja
carinhos à meia noite
ao filme sem graça
sertanejo na sala.
Sou chuva em Porto Alegre
sorriso suave em domingo de sol
pequena
caminho pelas ruas
buscando conversas
fugindo da solidão
de desespero da casa.
Cabelos brancos.
Levo em mim o peito oprimido
pela morte latente
desespero por Deus no quarto retrato
os olhos cansados.
No fim da escrita
do dia e da noite
o coração embaça
mergulhado relógio
perde a noção do tempo
esperando a hora de dormir enfum...

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

o anjo de nossas vidas


porque a vida seria mais sem graça sem elas!
vó Cila, gosta da terra e carrega consigo as tatuagens da vida, só Deus sabe o quanto ela é forte!